Associação Mineira de Municípios vai apoiar o Censo 2020 nas 853 cidades do estado

Editoria: Censo 2020 | Da redação

10/03/2020 16h52 | Atualizado em 10/03/2020 16h54

Os esforços aumentam a cada dia para ampliar a divulgação e a consolidação de parcerias em todos os estados para o Censo Demográfico 2020. Tendo em vista essa realidade, representantes da Unidade Estadual do IBGE em Minas Gerais (UE/MG) se reuniram com o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda. A entidade representa os 853 municípios mineiros.

Dentre as demandas apresentadas, foi solicitado o apoio na divulgação do processo seletivo simplificado, que encerra inscrições em 24 de março. Além disso, auxílios para fixar os postos de coleta e durante o período censitário também foram pontos levantados. Uma demanda prontamente atendida foi a inserção de um espaço para palestra do IBGE no 37º Congresso Mineiro de Municípios, que vai acontecer nos dias 5 e 6 de maio em Belo Horizonte. O IBGE também vai contar com um stand de informações e o Censo 2020 será incluído na próxima edição da revista “Notícias das Gerais”, que é entregue a todos os municípios mineiros.

A parceria da UE/MG com a AMM já ocorreu em outros momentos, como no Censo 2010. “A gente teve uma ótima parceria em 2010, eu espero que ela se repita em 2020. Gostaríamos de contar com a AMM no sentido de fazer com que essa divulgação chegue a cada prefeito. Como o trabalho do Censo é todo georeferenciado, os prefeitos poderão ter resultados a partir do Censo e depois dele, tabulações específicas, que são de interesse dos municípios. Nós vamos mostrar o que é preciso saber para utilizar corretamente essas informações e transformar todos os dados do Censo em grandes provedores para cada município em termos de construção de políticas públicas”, afirmou a chefe da UE/MG, Maria Antônia Esteves.

Rúbia Lenza, coordenadora operacional do Censo reforçou as palavras da chefe do IBGE no estado. “Tem muitos produtos que saem do Censo e das demais pesquisas do IBGE que os prefeitos desconhecem. Por exemplo, antes da coleta do Censo, a gente faz a coleta do entorno urbanístico, vamos em todos os setores urbanos, de todos os municípios, rua por rua, anotando face por face, se tem bueiro, se tem iluminação pública, como é a circulação de vias. É uma informação muito rica para os municípios”, ressaltou. 

O presidente da AMM se mostrou solicito e disposto a ajudar no que for necessário para que a operação censitária ocorra da melhor maneira. “Achei muito interessante, estamos à disposição para fazer o que for preciso, usar a estrutura que nós temos, a capilaridade que nós temos no estado todo para podermos auxiliar vocês”, acrescentou Julvan Lacerda.

Mais notícias deste Estado