Ex-recenseadora, Ana Maria Braga divulga processos seletivos do Censo 2020 no 'Mais Você'

Editoria: Censo 2020 | Da redação

12/03/2020 16h06 | Atualizado em 13/03/2020 14h30

Ana Maria Braga revelou que já foi recenseadora do IBGE - Foto: TV Globo/Reprodução

A apresentadora Ana Maria Braga divulgou, nesta quinta-feira (12), no programa “Mais Você”, na TV Globo, os processos seletivos para contratação temporária de mais de 208 mil pessoas para o Censo Demográfico 2020. São oferecidas vagas para Agente Censitário Municipal (ACM), Agente Censitário Supervisor (ACS) e Recenseador. Ela também revelou, ao vivo, que trabalhou como recenseadora do IBGE durante a faculdade.

"Na minha época de estudante, em São José do Rio Preto, eu fui recenseadora. É um trabalho muito interessante. Você conhece muita gente”, contou a apresentadora. “Você precisa ter disposição para conversar com o maior número de pessoas possível. Eu ganhei uma graninha, na época, durante minhas férias, quando fiz o recenseamento para o IBGE. É um trabalho muito bom”, recomendou.

Assista ao programa aqui.

Para esclarecer dúvidas sobre os processos seletivos, o “Mais Você” de Ana Maria convidou a supervisora de Disseminação de Informações (SDI) do IBGE em São Paulo, Júlia Santos, que conversou com o repórter do programa, Fabrício Battaglini. Júlia explicou como é calculado o pagamento do recenseador, que não recebe remuneração fixa.

“É um salário por produtividade. O recenseador não tem uma remuneração fixa. Ele ganha por produção. Se ele produzir bastante, terá um salário mais alto. O cálculo do pagamento é baseado no número de domicílios visitados, questionários aplicados e pessoas recenseadas. Cada setor censitário tem uma taxa de pagamento. Com base nesses fatores, definimos o salário”, disse ela.

Na entrevista, Júlia destacou que a pessoa interessada no cargo pode calcular a estimativa da remuneração do recenseador no simulador criado pelo IBGE, informando a cidade em que deseja trabalhar e quanto tempo pretende dedicar à atividade.

“O mínimo é 25 horas semanais, ou seja, cinco horas por dia, de segunda a sexta-feira. Ele pode conciliar com outras atividades. Ou pode dedicar 30, 40, 50 horas semanais, porque é permitido trabalhar à noite e aos finais de semana. Então, dependendo do número de horas e do município no qual deseja trabalhar, o candidato pode receber uma remuneração bastante atrativa”, afirmou Júlia Santos.

Júlia Santos esclareceu dúvidas sobre os processos seletivos - Foto: TV Globo/Reprodução

Além da função de recenseador, que oferece 180.557 vagas em todos os municípios do país e exige nível fundamental completo, o “Mais Você” também divulgou a seleção para Agente Censitário Municipal (ACM), com 5.462 vagas, e Agente Censitário Supervisor (ACS), com 22.676 oportunidades. Ambas exigem ensino médio. Para ACM, o salário é de R$ 2.100. Ele desempenha a função de gestor de uma equipe de ACS e de Recenseadores. O ACS receberá R$ 1.700, cumprindo funções técnicas, administrativas e operacionais.

As inscrições para os processos seletivos vão até 24 de março no site do Cebraspe. A taxa de inscrição para as funções de nível médio é de R$ 35,80 e para Recenseador, de R$ 23,61. Os valores podem ser pagos em qualquer banco, inclusive pela internet, ou casa lotérica.

As provas para ACM e ACS serão aplicadas no dia 17 de maio, nos 4.612 municípios onde há disponibilidade de vagas. No fim de semana seguinte (dia 24 de maio), ocorre em todos os 5.569 municípios do país a prova para Recenseador. A diferença de datas permite ao concorrente participar dos dois processos seletivos.

Quem trabalhou no IBGE com contrato temporário nos últimos meses poderá participar dos processos seletivos. Portanto, recenseadores e supervisores do Censo Agro 2017 e do Censo Experimental 2019 estão aptos a concorrer novamente, de acordo com a recém-editada Medida Provisória 922/20, que alterou as regras para contratação temporária de pessoal no serviço público federal previstas na Lei 8.745/93.

Mais notícias deste Estado