Governo baiano dá apoio irrestrito ao Censo Demográfico 2020 na primeira REPAC estadual

Editoria: Censo 2020 | Da redação

12/12/2019 11h34 | Atualizado em 12/12/2019 14h05

Dando continuidade às Reuniões de Acompanhamento e Planejamento do Censo Demográfico (REPACs), já realizadas em pouco mais de 260 dos 417 municípios baianos, ocorreu no último dia 6 de dezembro, em Salvador, a primeira REPAC Estadual da Bahia.

Promovido pela Unidade Estadual do IBGE (UE/BA), em parceria com a Secretaria do Planejamento (Seplan), o encontro reuniu cerca de 60 representantes de pouco mais de 20 instituições, entre secretarias e órgãos estaduais, associações de prefeitos, universidades públicas e entidades do Terceiro Setor, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). 

E o resultado não poderia ser mais promissor: apoio irrestrito à operação censitária, desde a montagem da estrutura e logística até a divulgação.

A reunião foi aberta pelo diretor de Planejamento Territorial da Seplan, José Barreto Bittencourt, que ratificou o empenho de todo o governo estadual em apoiar o IBGE no que for necessário, a fim de que o Censo seja bem-sucedido na Bahia. 

“O Censo é uma tarefa árdua, que tem reflexo em todas as áreas da gestão pública, e o trabalho do recenseador, além de importante, é extremamente desafiador”, afirmou Barreto com conhecimento de causa, afinal ele mesmo atuou como recenseador no início de sua carreira. 

Em seguida, o chefe da UE/BA, Artur Ferreira Filho, falou sobre a dimensão do Censo no estado e de como o apoio logístico inicial é crucial para o sucesso da operação. “Nós temos mais ou menos 600 funcionários em toda a Bahia e passaremos a ter cerca de 15 mil em 2020. Precisamos colocar todas essas pessoas em postos de coleta equipados, com mesas, cadeiras, computadores e internet. Assegurar a qualidade da estrutura é contribuir para informações fidedignas e que vão retratar de fato nossa sociedade”, defendeu.

Ele contou que as REPACs nos municípios já estão garantindo uma série de apoios importantes, mas ressaltou que a capilaridade do governo do estado é imprescindível para levar a cabo o Censo 2020. 

Um desafio de todos

A coordenadora de Divulgação, Mariana Viveiros, e o gerente de Planejamento e Gestão da UE/BA, André Urpia, apresentaram o projeto do Censo 2020, o estado da arte do planejamento para a operação no estado, e o cronograma das próximas atividades. Detalharam também as ações que já estão sendo realizadas junto ao governo baiano no sentido de viabilizar na prática os apoios necessários. 

A própria REPAC estadual foi resultado de uma conversa anterior com o secretário Walter Pinheiro, titular da SEPLAN, depois da qual seguiu-se um encontro de trabalho com representantes de outras secretarias-chaves para o projeto censitário, como Administração, Educação, Saúde e Segurança Pública.

Após a reunião, já foi realizado um encontro específico com a Secretaria da Saúde e uma agenda com a pasta de Educação está prevista para o dia 13 de dezembro, ambas com o objetivo de tratar das ações e estratégias conjuntas que podem ser colocadas em prática.

“Um dos nossos desafios é construir uma rede de multiplicadores, e isso inclui agentes de saúde e professores, para que eles possam nos ajudar a aproximar o Censo das comunidades onde atuam e sensibilizar cada vez mais as pessoas para responder a pesquisa”, disse André. 

Dados mudam vidas

O secretário Walter Pinheiro encerrou a 1ª REPAC estadual da Bahia com uma visão e um recado bem claros. “Dados devem ser utilizados para mudar a vida das pessoas, por isso o Censo é tão importante. Para nos fornecer as informações que nos possibilitarão continuar na caminhada para melhorar o estado”, afirmou. 

“Eu tive a satisfação de ser escalado pelo governador Rui Costa para convocar todos vocês a disponibilizar tudo o que podemos ao IBGE para a realização do Censo na Bahia”, concluiu. 

Os coordenadores Técnico do Censo 2020 na Bahia, Pedro Biscarde, da Base Territorial, Leonardo Afonso, das REPACs, Luís Alberto Pacheco, de Treinamento, Rony Freitas, e os coordenadores de área de Salvador e Camaçari (RM Salvador) também participaram da REPAC estadual, representando o IBGE.

 

Mais notícias deste Estado