Seminário da CNM sobre o Censo Demográfico 2020 atrai representantes de 19 municípios pernambucanos

Editoria: Censo 2020 | Da redação

29/11/2019 14h07 | Atualizado em 29/11/2019 14h07

Preparar as cidades brasileiras para o recenseamento demográfico do próximo ano é o objetivo do seminário ‘Censo 2020: O que seu Município precisa MUITO saber’, uma parceria entre o IBGE e a Confederação Nacional dos Municípios. A etapa pernambucana dessa ação ocorreu na sede da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), no dia 21 de novembro, com a participação da equipe da Unidade Estadual do IBGE (UE/PE), bem como de David Montero e Gustavo Cayres, ambos da Coordenação Operacional dos Censos (COC). 

“Este é um canal otimizado para que o IBGE seja levado às prefeituras e, com isso, seja promovida uma colaboração mútua que sirva a toda a sociedade”, ressalta Montero. 

No total, 19 municípios participaram do evento, que foi aberto a servidores e técnicos dos municípios de todo o estado. Pela manhã, após a abertura do encontro com o chefe da UE/PE, Gliner Dias Alencar, foram abordadas a importância da realização do Censo 2020, os conceitos básicos da operação censitária, a metodologia utilizada e as possibilidades de aproveitamento dos dados a serem coletados para o estabelecimento de políticas públicas. O coordenador operacional do Censo em Pernambuco, Tiago Figueiredo, também citou as Reuniões de Planejamento e Acompanhamento do Censo (Repacs) e participou de uma sessão de perguntas e respostas para tirar dúvidas. 

Ao longo do dia, os representantes municipais puderam entender alguns conceitos fundamentais aplicados em campo pelo IBGE, com explicações sobre coordenadas geográficas, os componentes que formam um endereço e como os recenseadores preenchem essas informações. Outro tema abordado no encontro foi o Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos (CNEFE). O técnico da CNM, Hilton Silva, reforçou a necessidade de repassar essas informações a todos os municípios brasileiros. 

“Estamos apoiando o IBGE nesse processo. O Censo 2020 vai servir para resolver diversas inconsistências de informação. Se o CNEFE for bem atualizado, é mais fácil fazer coleta de dados”, disse ele. 

O arquiteto Eduardo Barros representou a Prefeitura de Goiana no seminário do CNM Qualifica e elogiou a iniciativa do IBGE em abrir um canal de diálogo com os municípios a respeito do Censo 2020. “Vim pelo viés do planejamento urbano, pois o cadastro de endereços é uma deficiência que a gente tem. Essa identificação por meio do georreferenciamento vai ter um grande impacto na revisão do plano diretor que estamos realizando em Goiana. A gente tem um deficit muito grande de informação e o Censo vai fortalecer todas as políticas públicas que vamos implementar”, afirmou.